Sites Grátis no Comunidades.net
Free Translation Widget
ENQUETE GOSPEL
O QUE VOCÊ MAIS GOSTA NO SITE?
MENSAGENS
FOTOS
NOTÍCIAS
REDES
TESTEMUNHOS
Ver Resultados


Rating: 2.8/5 (301 votos)




ONLINE
1




Partilhe este Site...



 

Gospel Notícias-Maranatha News
Gospel Notícias-Maranatha News


Cristão é preso no Marrocos por “balançar a fé de um muçulmano”

No Marrocos, o cristão Mohamed el Baldi, 34 anos, foi condenado a dois anos de prisão por evangelizar dentro do país. Preso durante uma invasão em sua casa no dia 28 de agosto, o cristão foi condenado em audiência que aconteceu no último dia 03. O motivo de sua condenação foi “abalar a fé de um muçulmano”.

No momento de sua prisão, foram confiscados em sua casa diversos objetos ligados à sua fé, como a sua Bíblia. O cristão, que é da cidade de Ain Aicha, também foi condenado a pagar uma multa de cinco mil dirhams (o equivalente a 1.354,50 reais).

A divulgação da fé cristã é um crime previsto pelo artigo 220 do Código Penal marroquino, lei que diz ser ilegal impedir uma ou mais pessoas de praticar a religião pela força, violência ou ameaças, segundo o Ministério Portas Abertas. O Marrocos é o 39º país na classificação dos lugares onde há mais perseguição religiosa em todo o mundo.

A punição atribuída a el Baldi foi maior que a prevista pela constituição do Marrocos, segundo a qual a pena máxima para este crime é a reclusão de três a seis meses e multa de 200 a 500 dirhams (de 54,18 a 135,45 reais).

Convertido ao cristianismo há sete anos, Mohamed el Baldi admitiu na audiência que é amigo de dois cristãos norte-americanos, que lhe forneceram materiais para estudo. Além disso, ele confessou ainda ter participado de reuniões cristãs nas cidades de Meknes e Rabat.

Da população do Marrocos, composta por cerca de 33 milhões de pessoas, mais de 99 por cento é muçulmana; o restante é composto predominantemente de cristãos e judeus.

Por Dan Martins, para o Gospel+

 

Fonte:Gospel+


Entenda como pais podem destruir com o futuro dos filhos

Entenda como pais podem destruir com o futuro dos filhos

Muitos pais cobram de seus filhos, hoje,  princípios e atitudes socialmente aceitas que não ofereceram no passado e tão pouco estão oferecendo hoje. Mesmo estando dentro das igrejas, muitas famílias estão desestruturadas, gerando angústias e comportamentos desajustados em seus filhos.

Como exceção dos casos em que a crianças já apresentam uma patologia mental de nascimento, um distúrbio genético de estrutura funcional,  por exemplo, é a família a grande responsável pelas primeiras impressões que ela terá de mundo e por como se dará essa interação com o mundo no futuro.

Alerto, como psicóloga, que  estas impressões  que seu filho tem hoje sobre  família podem definir a construção de seus afetos, caráter e personalidade no futuro. Outra preocupação é que tenho visto, por onde passo e em meu consultório, que pais quando se convertem viram “santos”, mas se esquecem de como foi sua vida no passado, e de quantas   vezes, em meio a discussões e brigas, traumatizaram e geraram angústias em seus  filhos. Essa situação, muitas vezes faz com que esses filhos desenvolvam comportamentos  emocionalmente desajustados e, até mesmo, comportamentos de risco (sexual, drogas, violentos). E, diante disso, os seus pais não conseguem entender o porquê de, mesmo dentro da igreja, orando, jejuando, e sendo fiéis da Deus, seus filhos se desviam e não são os “santos” que desejam.

Os traumas gerados por brigas e famílias desestruturas oferecem ao jovem um modelo perdedor. E este, por não dar conta deste sofrimento, pode desenvolver muitos transtornos entre os quais se destacam o comportamento desajustado e a agressividade contra terceiros ou contra ele próprio na tentativa de aliviar  as angústias, é o que nos revela o estudo realizado por Kelly Musick, da Universidade Cornell, em Nova York. O estudo mostrou que crianças criadas em lares violentos têm maiores riscos de terem problemas mentais, comportamentais e de relacionamento. O estudo utilizou dados de entrevistas feitas com quase duas mil famílias, e estudou crianças desde os quatro até 34 anos de idade.

Os resultados de várias pesquisas mostram claramente que, embora as crianças tendam a ter vidas melhores com os pais casados, as vantagens de viver com eles  quando estes não se entendem não são adequadas a todas as crianças. Precisamos entender que as crianças sofrem ao ver seus pais em conflito e, pior, aprendem com seus comportamentos desajustados frente às inúmeras brigas.

Sabemos que  crianças que vivem em casas onde o ambiente é hostil têm maiores chances de se envolverem com drogas e se tornarem sexualmente ativos ainda muito jovens. É como se a criança encontrasse nas drogas uma saída mágica para seus problemas; elas fogem para drogas e para o sexo precoce buscando afeto no outro, e podem se tornar dependentes. Segundo estudos, crianças vítimas de lares desajustados,  onde brigas entre os pais é comum, têm um terço a mais de chances de se tornarem alcoólatras em comparação a crianças criadas por pais solteiros.

O estudo chegou à conclusão que crianças criadas em lares mais tranquilos, apenas com o pai ou a mãe, têm melhores chances de ir bem na escola em comparação com aquelas criadas em lares conflituosos, que  são tão danosos para as crianças quanto lares de casais separados.

O estudo britânico conclui que a família (pai e mãe) é fundamental na construção do caráter e personalidade dessas crianças. Pais juntos e estruturados  que oferecem tranquilidade familiar têm mais chances de ter filhos com comportamentos ajustados.

Uma em cada cinco crianças de famílias infelizes afirmaram ter feito sexo antes dos 16 aos, e a mesma porcentagem registrou morar com um companheiro aos 21 anos. Quase 10 por cento desse grupo teve filhos fora do casamento.

A situação é grave. Além dos divórcios, que são claramente responsáveis por muitos dos transtornos afetivos em crianças e adolescentes, viver com pais que brigam, se xingam e tem comportamentos violentos, também oferece risco.

Aconselho aos pais que querem viver juntos que levem em consideração este alerta, que entendam que estar juntos apenas como obrigação por causa da fé não vai fazer de seus filhos pessoas melhores e sim o fato de estarem juntos casados e oferecerem segurança emocional para seus filhos. A criança percebe a hipocrisia, e isto causa traumas maiores.

Outro conselho que dou como psicóloga e cristã é fazer uma análise crítica e honesta sobre seu passado e se lá atrás tinham este relacionamento. Concertem, promovendo perdão e reconciliação com seus filhos, para que hoje eles possam entender e resolver suas angústias. Este ato pode ser definitivo na cura emocional deles.

O livro de Provérbios nos alerta nesta área, dizendo: “Até a criança se dará a conhecer pelas suas ações, se a sua obra é pura e reta.” (Provérbios 20:11).

E ainda, em Provérbios 15:28 está escrito que ”O coração do justo medita no que há de responder, mas da boca do ímpio jorra coisas más.”

Então, como pais que amam seus filhos, evitem contender na frente deles, e com eles seja paciente. Eduquem pelo exemplo e com equilíbrio a fim de que, quando crescerem, possam se tornar pessoas equilibradas e felizes.

Marisa Lobo
Psicóloga

 fonte: Gospel+


 

Hebraico, a língua oficial de Israel

 

Idioma é considerado sagrado por ter sido escolhido para transmitir a mensagem de Deus à humanidade

 Foto: Demétrio Koch 

 

O hebraico é a língua oficial de Israel, falado pelos cerca de seis milhões de israelenses como também por dois milhões de árabes que vivem no país. O idioma faz parte do judaísmo, sendo usado em vários estudos religiosos e nas orações.

Fora de Israel, os judeus e israelitas expatriados, que vivem principalmente na França e nos Estados Unidos, usam o hebraico domesticamente. A maioria dos chamados asquenazes (não nascidos em Israel) considera difícil usar o hebraico coloquialmente.

Muitos judeus europeus e norte-americanos nunca visitaram Israel e, por isso, têm dificuldade de se comunicar em sua língua materna.

Normalmente, os judeus ortodoxos de fora de Israel são os mais interessados em adquirir fluência no hebraico, por isso frequentam escolas especializadas. A maioria dos expatriados, no entanto, tende a ser fluente no idioma oficial dos países onde vive.

Na América do Norte, existem programas que visam aproximar os judeus expatriados das sinagogas, oferecendo cursos intensivos de hebraico e introduzindo-os à leitura de livros e textos nesse idioma.

Origem do idioma

O hebraico é uma língua semítica pertencente à família das afro-asiáticas. A Bíblia original, a Torá – que os judeus ortodoxos consideram ter sido escrita na época de Moisés, cerca de 3.300 a.C – foi redigida no hebraico dito "clássico".

Com uma escrita e fonética quase impronunciável, devido à inexistência de vogais, o “hebraico clássico” é chamado por alguns de o "A Língua Sagrada" – já que muitos acreditam ter sido ela a escolhida para transmitir a mensagem de Deus à humanidade.

Por volta de 586 a.C, após a primeira destruição de Jerusalém pelos babilônios, o idioma original foi substituído no uso diário pelo aramaico, que tornou-se uma língua franca regional, usada na liturgia, nos estudos e também no comércio.

No final do século 19, o hebraico renasceu, adotando alguns elementos dos idiomas árabe, ladino, iídiche, e de outras línguas, passando a ser usado pelos judeus que acompanharam a Diáspora Judaica (processo de dispersão dos judeus pelo mundo).

O hebraico assemelha-se fortemente ao aramaico, ao árabe e a seus diversos dialetos, partilhando muitas características linguísticas com eles.

O termo "hebreu" refere-se a uma nacionalidade, mais especificamente aos antigos israelitas. Já a língua hebraica clássica, uma das mais antigas do mundo, abrange também os idiomas falados por povos vizinhos, como os fenícios e os cananeus.

A diferença entre o hebraico clássico e o atual é que o antigo era um “abjad”, que não possuía vogais para formar sílabas. Para facilitar a pronúncia de textos muito antigos, as vogais foram inseridas pelos rabinos.

________________________________________

Na posse de Joaquim Barbosa como presidente do STF, mãe revela sua contribuição para o filho: “Eu dei oração, ele lutou por contra própria”

 

Na posse de Joaquim Barbosa como presidente do STF, mãe revela sua contribuição para o filho: “Eu dei oração, ele lutou por contra própria”

Na última quinta-feira, 22/11, o ministro Joaquim Barbosa foi empossado como presidente do Supremo Tribunal Federal, instância maior da justiça brasileira.

A data tornou-se marcante na história brasileira devido ao fato de Barbosa ser o primeiro negro a ocupar o cargo, que é repassado de ministro a ministro quando o presidente completa 70 anos de idade. A eleição do ocupante é definida segundo critério tradicional do STF, de conduzir ao cargo o ministro mais velho em idade, entre os ocupantes das cadeiras que estão em atividade.

Joaquim Barbosa tornou-se conhecido nacionalmente durante o julgamento do caso Mensalão, onde ocupou o cargo de relator e manifestou sua indignação com os crimes cometidos pela quadrilha sob julgamento.

Em seu discurso de posse, o ministro, que é filho de uma evangélica, afirmou que há a necessidade de que a justiça brasileira se torne mais abrangente e homogênea: “Preciso ter a honestidade intelectual de dizer que há um grande deficit de Justiça entre nós. Nem todos os brasileiros são tratados com igual consideração quando buscam o serviço público de Justiça. O que se vê, aqui e acolá, não sempre é claro, mas às vezes sim, é o tratamento privilegiado, preferência desprovida de qualquer fundamentação racional”, disse Barbosa.

A mãe do ministro acompanhou a posse do filho na primeira fila do plenário do STF, e revelou ao jornal Folha de São Paulo que tudo que fez por seu filho por interceder: “O que eu dei foi oração, ele lutou por conta própria”, contou.

Quando foi questionada sobre os rumos de seu filho após novembro de 2014, quando ele deixará a presidência do STF, Benedita Barbosa deixou nas mãos de Deus: “Só Ele sabe”.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

EVANGELISMO VIRTUAL

64% dos cristãos usam redes sociais para evangelizar, revela pesquisa inglesa

De acordo com o Charisma News, uma pesquisa sobre o comportamento cristão on-line revela que evangélicos do Reino Unido usam cada vez mais as redes sociais para compartilhar a fé.

Entre os 700 cristãos entrevistados, 84% concordaram que o espaço on-line foi um enorme espaço de missão, e 64% disseram que usavam redes sociais como o Facebook, Twitter e YouTube.

O estudo mostrou que não apenas os jovens eram alcançados, mas pessoas de todas as faixas de idade. 71% das pessoas postavam links com conteúdo cristão de valor missional, enquanto 73% postavam ou criavam um atalho para o conteúdo de compartilhamento da fé.

No entanto, os jovens têm mais chances de ter amigos não-cristãos e são mais ativos quando compartilham sua fé cristã, respondendo por 87% das pessoas que evangelizam intencionalmente na faixa etária dos 16 aos 18 anos.

Também entre os entrevistados, 79% concordaram que a melhor maneira de evangelizar era através de relacionamentos.

Apesar dos números positivos para as redes sociais, apenas 25% dos entrevistados disseram que sua igreja encorajava a evangelização on-line, enquanto 78% opinaram que as igrejas deveriam ser mais ativas nas redes sociais. Entre os pontos que eles acreditam que incentivariam o uso da internet, seriam mais orações e treinamento das ferramentas para abraçar os canais on-line abertos à igreja.

A pesquisa foi realizada para coincidir com o lançamento do portal yesheis.com, uma nova plataforma de recursos que possibilita que cristãos compartilhem sua fé através da internet.

Fonte: gospel+

luterano é eleito novo presidente da Alemanha

Já está confirmado o nome do pastor luterano e ex-ativista de direitos humanos da Alemanha Oriental, Joachim Gauck, para o cargo de presidente da Alemanha, após a renúncia de Christian Wulff por causa de uma investigação sobre corrupção.

A premiê Ângela Merkel tinha 30 dias para anunciar um sucessor, mas precisou de somente dois para conseguir a indicação por meio de um consenso entre o partido do governo e a oposição, que foram unânimes na escolha de Gauck.

O ex-presidente Christian Wulff deixou o cargo após ser descoberto ao tentar impedir um jornal de publicar uma reportagem constrangedora a respeito de um empréstimo imobiliário subsidiado. Apesar de dizer não ter feito nada de ilegal, acabou renunciando, alegando que não poderia seguir sem a confiança da população alemã.

O escândalo começou quando surgiu a notícia de que ele havia deixado no mês de dezembro um recado telefônico ao editor do jornal mais vendido da Alemanha, o Bild, com ameaças e coações caso o tabloide publicasse uma reportagem sobre o empréstimo.

Merkel apontou Joachim Gauck como “professor de democracia”. Ele goza de grande popularidade no país e os partidos cristãos (CDU/CSU) e seu aliado liberal FDP, além do Partido Social Democrata e os Verdes já mostravam a tendência de escolher seu nome para ocupar o cargo a partir de uma ampla maioria na bancada.

Gauck se disse “entusiasmado e um pouco perplexo” com a notícia de sua escolha para o cargo de mais alto representante do Estado alemão. Recusando-se a receber louvores antecipadamente, ele afirmou que o mais importante foi a confiança conferida a ele por Merkel e os outros partidos.

Gauck é natural do Leste Alemão e Teólogo por formação. Foi ainda ativista dos direitos civis na antiga Alemanha comunista, segundo a rede de TV alemã Deutsche Welle.

Fonte: Folha Gospel

 

 

Igrejas cristãs subterrâneas são descobertas na Coreia do Norte

Desde a morte inesperada do líder norte-coreano Kim Jong-il, em 17 de dezembro, que deu o poder do país para seu filho Kim Jong-Um, a igreja subterrânea da Coreia do Norte enfrenta uma crescente perseguição.

“Há três semanas sete igrejas subterrâneas foram descobertas na Coreia do Norte”, disse Thomas Kim, diretor-executivo do Ministério Cornerstone, que está ativamente envolvido em servir a igreja norte-coreana. “Tem sido muito difícil para eles”, afirmou.

Aparentemente o governo do país teme que aconteça na Coreia do Norte o mesmo que ocorreu em algumas regiões do Oriente Médio durante a Primavera Árabe. “Eles estão com medo da população se revoltar”, observa Thomas Kim. “Ele estão assustados com a expansão da fé cristã, porque os cristãos do país não têm medo de morrer pelo que acreditam”, disse.

As autoridades próximas ao novo líder Kim Jong-Um estão ansiosas para que a transição de governo seja feita de modo tranquilo e isso está impactando a igreja. “O regime tem colocado mais pressão sobre a igreja para estabilizar a sociedade”, disse Thomas Kim.

Nos meses que precederam a morte de Kim Jong-il, aconteceram poucas pesquisas para se ter noção de quantos cristãos estão envolvidos em igrejas subterrâneas. No entanto isso mudou e atualmente o governo está fiscalizando tudo de perto. “Agora, o regime está enviando pessoas para que possam se infiltrar nas igrejas clandestinas. Os cristãos norte-coreanos precisam mais do que nunca de nossas orações”, afirmou o diretor-executivo do Ministério Cornerstone.

Kim acredita que uma mudança virá quando os conselheiros do atual governante forem substituídos por pessoas mais jovens. “As pessoas que estão ao redor de Jong-Um estão no governo há muito tempo. É provável que até os conselheiros do presidente sejam mudados”, observa Kim.

A comunidade internacional deve continuar a pressionar a Coreia do Norte para que ela conceda mais liberdade ao seus cidadãos.

Ore para que essa liberdade seja concedida e para que os cristãos norte-coreanos tenham liberdade para praticar a sua fé no país.

Fonte: PortasAbertas.org.br

Levantamento aponta que religião é o tema que mais atrai no Facebook

Levantamento aponta que religião é o tema que mais atrai no Facebook

As mídias sociais formam um canal importante de engajamento e o principal site de relacionamentos, o Facebook, foi alvo de um estudo sobre quais os assuntos que despertam o envolvimento de um maior número de usuários.

O “All Facebook” listou as páginas com mais adeptos em todo o site e nem o astro adolescente Justin Bieber, nem o Real Madrid, time de futebol espanhol, superam o assunto religião. No Brasil, até um dos pesos pesados da internet, o apresentador Luciano Huck, foi superado pelo assunto.

Entre os primeiros colocados estão as páginas “Jesus Daily”, “Dios Es Bueno”, “The Bible”, “Joyce Meyer Ministries”, “ILoveAllaah.com” (ligado ao islamismo), “Renuevo de Plenitud”, “Jesus Christ” e “I’m a Muslim & I’m Proud”, também ligado ao movimento muçulmano.

O levantamento feito leva em consideração as interações dos usuários com essas páginas, e não a quantidade de pessoas que “curtiram” o conteúdo, segundo informações do site Administradores. Isso explica o motivo de a página com maior número de fãs, o “Texas Hold’em Poker” (possui 54,9 milhões “curtidas”), está em 20º e não em primeiro. O levantamento foi feito usando estatísticas do próprio Facebook.

No Brasil, as páginas sobre temas religiosos com maior influência na rede são todas ligadas ao cristianismo e há na lista, desde páginas ligadas a notícias envolvendo o meio cristão, até páginas que postam versículos bíblicos e compras coletivas de produtos cristãos.

Algumas das “fanpages” mais influentes sobre o assunto cristianismo no Facebook são “Bíblia Sagrada ”, “Gospel+ ”, “Música Gospel ”, “Jesus Cristo ”, “Eu Amo Jesus ” e “Clube Ovelhas ”.

Fonte: Gospel+

Livros evangélicos encabeçam a lista de best-sellers do New York Times

Livros evangélicos encabeçam a lista de best-sellers do New York Times

A lista de livros mais vendidos do jornal americano New York Times, referência mundial do mercado editorial, traz uma série de livros evangélicos em sua última divulgação.
A obra que detém a primeira posição na lista de best-sellers é o livro “O Céu é Real para as Crianças”, de Todd e Colton Burpo. O livro infantil traz o relato de Colton Burpo, filho de um pastor evangélico, que depois de passar por uma cirurgia operação, acordou contando uma história surpreendente: ele morreu e foi para o céu, onde conheceu seu bisavô e personagens bíblicos como Sansão, João Batista e Jesus.

O livro foi escrito pelo pai de Colton, o pastor Todd Burpo, e já atingiu um publico de aproximadamente seis milhões de pessoas. Traduzido para diversas línguas o livro o distribuído no Brasil pela subsidiária local da editora Thomas Nelson.

Mesmo classificados como obras de autoajuda outros livros escritos por lideranças evangélicas figuram na lista, entre eles “As Cinco Linguagens do Amor”, de Gary Chapman e “Verdadeiro Casamento”, do controverso casal de pastores Mark and Grace Driscoll.

Ainda no segmento religioso a lista traz o livro “The Harbinger”, escrito pelo rabino messiânico Jonathan Cahn, que estreia na lista de mais vendidos.

Fonte: Gospel+

Príncipe herdeiro do Kwait se converte ao cristianismo: “a Bíblia me levou para o caminho certo”

Príncipe herdeiro do Kwait se converte ao cristianismo: “a Bíblia me levou para o caminho certo”

Um arquivo em áudio, divulgado por um árabe cristão chamado Al-haqiqa, que transmite programas de televisão via satélite, mostra um diálogo de um ex-muçulmano convertido ao cristianismo assumindo os riscos a que estava exposto pelo fato de ter se convertido.

No diálogo, o novo convertido afirma estar consciente de que a divulgação de sua conversão pode custar-lhe a vida: “Em primeiro lugar, eu concordo totalmente com a distribuição desse arquivo de áudio e declaro que, se eles me matarem, por causa disso vou entrar na presença de Jesus Cristo e estar com ele por toda a eternidade. Estou satisfeito, porque a verdade na Bíblia  me levou para o caminho certo”.

A voz é atribuída ao Príncipe Abdollah Al-Sabah, membro da família real do Kwait, país de maioria islâmica e com apenas quatro por cento de cristãos em sua população. A Constituição do Kwait reconhece o islamismo como religião oficial e a Sharia (lei islâmica) como principal fonte de orientação na criação de leis.

Segundo o site Noticias Cristianas, durante o programa em que a conversa foi divulgada, foi comentado que o príncipe havia renunciado à sua fé de berço. Trecho do áudio divulgado mostra o Príncipe Abdollah relacionando as revoltas dos povos árabes à religião: “As muitas comunidades islâmicas sempre quiseram dominar diferentes partes do mundo, mas Deus tem preservado o mundo e ainda o protege. É por isso que temos visto as discrepâncias que aparecem entre os grupos islâmicos que agora estão lutando entre si”.

Sites de orientação xiita desmentiram a notícia, afirmando que não há “ninguém na família real do Kuwait com esse nome”. A conversão do príncipe foi notícia nos principais canais de TV por assinatura com conteúdo árabe e na agência de notícias do governo do Irã, país vizinho ao Kwait, porém o destaque dado foi pequeno.

Fonte: Gospel+ 

 

Fonte: Gospel+ 

Pergaminho de dois mil anos com manuscrito dos Dez Mandamentos está em exposição

Pergaminho de dois mil anos com manuscrito dos Dez Mandamentos está em exposição

O Museu Discovery de Nova York está expondo um dos manuscritos mais importantes para a fé judaico-cristã: o pergaminho que contém os Dez Mandamentos, escritos em hebraico e considerado o mais antigo existente.

A peça, raríssima, foi descoberta em 1954 junto com outros 900 rolos encontrados juntos entre os anos 1940 a 1960, em um sistema de covas, construído próximo ao Mar Morto. A exposição, que começou no último dia 28 de Outubro, vai até o dia 02 de Janeiro de 2012.

O pergaminho possui mais de 2000 anos e mede 45 centímetros de comprimento por 07 centímetros de largura , e está exposto com outros 500 objetos que foram cedidos pela Autoridade de Antiguidades de Israel. Segundo o Inforgospel, o pergaminho em si pertence ao Museu Disovery.

Estes manuscritos em língua local utilizada à época, como hebraico, aramaico e grego, são considerados os mais antigos documentos que trazem informações sobre a vida na Judéia na época em que Jesus viveu e no período que a Bíblia descreve como o Antigo Testamento.

Fonte: Gospel+

O Museu Discovery de Nova York está expondo um dos manuscritos mais importantes para a fé judaico-cristã: o pergaminho que contém os Dez Mandamentos, escritos em hebraico e considerado o mais antigo existente.

A peça, raríssima, foi descoberta em 1954 junto com outros 900 rolos encontrados juntos entre os anos 1940 a 1960, em um sistema de covas, construído próximo ao Mar Morto. A exposição, que começou no último dia 28 de Outubro, vai até o dia 02 de Janeiro de 2012.

O pergaminho possui mais de 2000 anos e mede 45 centímetros de comprimento por 07 centímetros de largura , e está exposto com outros 500 objetos que foram cedidos pela Autoridade de Antiguidades de Israel. Segundo o Inforgospel, o pergaminho em si pertence ao Museu Disovery.

Estes manuscritos em língua local utilizada à época, como hebraico, aramaico e grego, são considerados os mais antigos documentos que trazem informações sobre a vida na Judéia na época em que Jesus viveu e no período que a Bíblia descreve como o Antigo Testamento.

Fonte: Gospel+

 Usando balões entidade distribui mais de 10 mil bíblias na Coréia do Norte

Para driblar a perseguição que os cristãos enfrentam na Coréia do Norte a “International Christian Concern” (ICC) está usando balões para distribuir Bíblias no país.

De acordo com o The Christian Post a ICC é uma entidade ecumênica sediada nos Estados Unidos que realiza atividades de monitoração, sensibilização e ajuda às comunidades cristãs que sofrem perseguição no mundo, e a Coreia do Norte está entre eles: “é um dos países mais fechados, onde as perseguições são terríveis” afirma a ICC.

A organização, que também distribuiu mais de 100 mil Bíblias na China, estima que existem 440 mil fiéis cristãos na Coreia do Norte, e afirma que pensou no uso do balão para distribuir as Bíblias na Coréia pelo fato de o país ser uma das áreas mais militarizadas do mundo. A estratégia adotada foi embalar as Bíblias em pacotes com mil cópias e amarrá-las em balões que são ‘explodidos’ em seguida, em intervalos de tempo pré-estabelecidos.

“Atos de culto ou a simples posse de uma Bíblia podem ser punidos com a reclusão em campos de concentração” afirma um relatório da ICC, que fala sobre luta da igreja na Coreia do Norte para difundir o evangelho.

“A igreja perseguida sofre com essa guerra, principalmente onde o evangelho foi estabelecido em regiões onde ele não existia ou quando é oprimido por outras religiões”, diz a entidade em seu site, onde afirma também que “no século atual mais Cristãos foram assassinados por sua fé do que em qualquer outra época”.

portal gospel +

Políticos cristãos querem que campanhas para prevenção de DST valorizem a família

Políticos cristãos querem que campanhas para prevenção de DST valorizem a família

Preocupados com as campanhas de prevenção feitas pelo Ministério da Saúde, parlamentares cristãos solicitaram ao ministro da saúde, Alexandre Padilha, que altere os temas de divulgação de preservativos.

Os slogans que o Ministério da Saúde pretende usar são “Sem camisinha não dá” e “Seja qual for a fantasia, use sempre camisinha”, porém os parlamentares entende que com essas frases, a campanha de prevenção de doenças sexualmente transmissíveis estimula a prática do sexo sem compromisso.

Na última quarta-feira, 07/12, foi sugerido ao ministro Padilha, que se reuniu com os membros da Frente Parlamentar da Família, que o slogan seja “Neste carnaval, não transe. Se preserve para o casamento, porque família é bom”.

O Senador evangélico Magno Malta afirmou que “o ministro foi extremamente receptivo e nos prometeu elaborar uma cartilha com as nossas mensagens. E não aquelas do Temporão (ex-ministro da Saúde no governo Lula), que estimulavam relação homossexual e até distribuíam cachimbo para viciados”.

Falando sobre o objetivo do encontro, o ministro afirmou que é importante ressaltar os valores familiares: “Somos todos irmãos. O governo tem que ouvir todos os setores organizados da sociedade em busca de bem-estar para a população. Aids, drogas e alcoolismo são exemplos de doenças que precisamos combater com a ajuda da família”.

Magno Malta sugeriu ainda que o ministro trabalhe para a criação da Secretaria da Família, para dentre outros assuntos, lidar com o apoio aos viciados. “A Secretaria da Família deveria substituir a Senad (Secretaria Antidrogas), que não serve para nada e que só gasta dinheiro com pesquisa: quem fuma e cheira mais no país. Isso é inútil”.

Fonte: Gospel+

 

Ap. Renê Terra Nova cobra retratação do apresentador Jô Soares por polêmica entrevista; Marco Feliciano vai pedir que Polícia Federal investigue

 

 
Ap. Renê Terra Nova cobra retratação do apresentador Jô Soares por polêmica entrevista; Marco Feliciano vai pedir que Polícia Federal investigue

Após reclamar pelo Twitter a respeito da entrevista feita pelo apresentador Jô Soares com os músicos Moraes Moreira e Tom Zé, quando foram mostradas cenas do DVD “Filhos de João: o admirável mundo novo baiano”, onde um dos entrevistados no filme afirma ter fumado maconha com a bíblia, o Apóstolo Renê Terra Nova gravou um vídeo de protesto à postura do apresentador, que segundo ele, foi “infeliz ao afirmar que a Bíblia tem mil e uma utilidades”.

No vídeo, ele pede que os envolvidos no episódio se retratem perante aos cristãos, e aos cristãos, pediu que assinem uma petição pública cobrando essa retratação. Confira o texto da petição:

Para: todos os cristãos que têm a Bíblia como o Livro Sagrado
Nós, abaixo-assinados, repudiamos as declarações apresentadas no Programa do Jô, veiculado no dia 17 de Novembro de 2011, sobre o fato de fumar maconha com as páginas da Bíblia. A Bíblia é o Livro Sagrado da Nação Brasileira para todos os cristãos.
Reivindicamos a retratação dos senhores Jô Soares, Moraes Moreira, Tom Zé e Henrique Dantas que zombaram da situação e menosprezaram o valor inenarrável da Bíblia Sagrada.
Este é um ato que deve ser compartilhado por todos os que temem a Deus e zelam pela Sua Palavra.

O Pastor e Deputado Marco Feliciano usou a tribuna da Câmara dos Deputados para “manifestar a indignação” a respeito do caso. Classificando o “Programa do Jô” como “o maior talk-show da televisão brasileira”, Feliciano afirma que o que “causa estranheza é, tais “artistas” usarem do espaço concedido, pela maior e mais assistida rede de televisão brasileira, mostrando vilipêndio ao maior símbolo da humanidade em amplitude Universal, que é a bíblia, nosso livro sagrado e muito bem colocado pelo grande líder evangélico e meu amigo, Apóstolo René Terra Nova, em seu twiter, nossa Carta Magna, pois esse termo que significa livro maior de tão importante, que tal título também denomina nossa Constituição Política”.

Cobrando retratação, o Deputado afirma que a emissora deveria se manifestar sobre o caso: “Sabemos que a prestigiosa Rede Globo, não compactua com ato tão profano, mas poderia em nota se retratar em nome da grande maioria de seus componentes que professam nossa fé cristã”.

Encerrando seu discurso, o Pastor revela que irá tomar medidas para que os fatos sejam apurados: “Enviarei ofício a Policia Federal, solicitando se necessário e possível, por entendimento da autoridade policial a instauração de Inquérito Policial, para apurar os fatos que reputo como gravíssimos”.

Assista ao vídeo do Apóstolo Renê Terra Nova:

Fonte: Gospel+

 


Governo do Irã confisca Bíblias e destrói igrejas declarando guerra ao cristianismo

Governo do Irã confisca Bíblias e destrói igrejas declarando guerra ao cristianismo

Mais de 6.500 Bíblias foram confiscadas, sites foram fechados e igrejas foram destruídas por autoridades iranianas em uma ofensiva do governo contra o crescimento do cristianismo no país.

Segundo a agência oficial de notícias Mehr, a ação se justifica por que “os missionários cristãos têm feito uma campanha milionária, com publicidade enganosa para que a opinião pública e a juventude se afastem dos ensinamentos do Islã”.

O aiatolá Hadi Jahangosha manifestou sua preocupação com a “expansão do cristianismo entre os jovens”, e culpou os meios eletrônicos de comunicação e a facilidade de acesso a literatura cristão pela expansão: “É responsabilidade de todos os cidadãos do Irã que façam algo sobre isso e cumpram seu papel na difusão do Islã puro, lutando contra as culturas falsas e distorcidas do Ocidente” disse o líder islâmico.

Segundo a agência cristã iraniana Mohabat News, um assessor do comitê de assuntos sociais do Parlamento do Irã confirmou que a maioria das milhares de Bíblias confiscadas veio das cidades de Zanjan e Abhar, Estado de Zanjan.

“O importante neste assunto é que a polícia, os juízes e os líderes religiosos devem estar cientes que os cristãos estão se fortalecendo para enfrentar o Islã, caso contrário, qual o sentido de terem produzido este grande número de Bíblias?” disse um representante do governo sobre as Bíblias confiscadas, que segundo ele “foram produzidas com uma melhor qualidade de papel, em tamanho de livro de bolso.”

Além do confisco de Bíblias o temor dos líderes cristãos no país é de que o governo destrua igrejas no país como aconteceu na cidade de Kerman onde uma das principais igrejas foi destruída por autoridades locais.

Além do confisco de Bíblias, o que preocupa a liderança cristã no país é a destruição de igrejas, como aconteceu na cidade de Kerman, onde uma das principais igrejas da cidade foi destruída por autoridades islâmicas locais. A liderança afirma também que o governo Mahmoud Ahmadinejad está preocupado com o grande número de muçulmanos que estão se convertendo ao cristianismo. Segundo eles o país já tem pelo menos 100.000 cristãos.

Outro alvo de ataque do regime iraniano são os sites em língua persa com conteúdo cristão, entre eles a agência Mohabat News. Muitos sites foram tirados do ar com ataques que sobrecarregam os servidores, um tipo de ataque cibernético, conhecido como DDoS, que está se tornando muito comum para retirar sites do ar.

E o governo não se preocupa em esconder seus atos, o Ministério da Segurança do Irã anuncia ter eliminado uma rede de Internet que, segundo as autoridades, “fazia propaganda antirreligiosa no ciberespaço”. O ministério anunciou também a prisão de várias pessoas envolvidas com esses sites e criou um comitê regulatório para monitorar os usuários de internet no país.

Fonte: Gospel+

 

Elvis Presley: fé cristã e relação do cantor com a música Gospel serão tema de filme

 

 
Elvis Presley: fé cristã e relação do cantor com a música Gospel serão tema de filme

Elvis Presley, um garoto de infância pobre que sonhava com uma carreira artística, alcança a fama, torna-se o maior cantor em número de álbuns vendidos, e morre em decorrência do vício em drogas. Esse é o resumo mais conhecido da vida do chamado “Rei do Rock”.

Porém, Elvis cresceu frequentando uma igreja protestante, levado por sua mãe aos cultos dominicais, e segundo Peter Ramsay, que escreveu uma biografia do cantor, amava a música gospel. “Elvis começou a cantar hinos quando era criança e frequentava a igreja com sua mãe aos domingos. As pessoas que conviveram de perto com Elvis dizem que ele não apenas gravou hinos, ele realmente amava a música gospel. Depois de alguns shows, tarde da noite, Elvis e alguns amigos gostavam de cantar clássicos da música cristã”, escreveu Ramsay.

Muito mais que isso, em sua carreira, Elvis foi indicado ao Grammy (maior prêmio da música norte-americana até hoje) catorze vezes, porém só venceu em três ocasiões, todas com músicas cristãs: em 1967, com o Álbum “How great thou art” (Quão grande és Tu); 1972, com o álbum “He touched me” (Tocou-me); e em 1974, com a versão ao vivo da canção “How great thou art”, gravada em Memphis.

“Elvis Presley gravou mais de 80 faixas de música gospel durante sua carreira. Há muitas histórias sobre o respeito que Elvis tinha por Cristo. Uma noite, em um de seus primeiros grandes shows, fãs abriram na plateia uma enorme faixa que dizia: ‘Elvis é o nosso Rei!’. Elvis parou no meio de sua música e disse claramente ao microfone: ‘Existe apenas um rei e é Jesus Cristo’”, conta o escritor Ramsay.

Esse lado da carreira de Elvis, atualmente é alvo de pesquisas de quatro produtoras diferentes, que pretendem produzir filmes sobre a carreira do “Rei do Rock”. Porém, segundo o Gospel Prime, a abordagem de cada uma dessas produções, devem ser diferentes entre si.

O estúdio Fox vem planejando o que chamou de “filme biográfico tradicional” para o projeto intitulado “Last train to Memphis” (em tradução livre, Última partida para Memphis).

Outro projeto é o Fame & Fortune (Fama e Fortuna), uma adaptação do livro homônimo, escrito pelo ex-guarda-costas de Elvis.

Uma terceira produção, intitulada Elvis e Nixon, relata um encontro entre o ex-presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon, e o artista.

A quarta é uma produção que pretende abordar a história de fé de Elvis, chama-se “The Identical” (O idêntico).

A burocracia em torno dos direitos legais sobre a imagem de Elvis Presley é um ponto que complica todas essas produções, pois existe uma batalha judicial entre a empresa que possui os direitos e os herdeiros do artista que vendeu mais de um bilhão de cópias.

Existe ainda um outro projeto, tocado por Yochanam Marcellino, que é presidente de uma produtora chamada City of Peace. Segundo Marcellino, o diferencial desse projeto é que o roteiro é adaptado de uma peça de teatro, e aborda o interesse de Elvis pela música gospel e as origens religiosas de sua família. Marcellino afirma que o projeto será estrelado por um ator que já fez imitações do cantor, e que atualmente o projeto está na fase de negociação dos direitos das músicas gospel que Elvis gravou.

“In the shadow of kings” (Nas sombras dos reis), é uma autobiografia de Donnie Sumner, um artista que durante anos, acompanhou Elvis com o Quarteto Stamps em seus shows. Ele relata que teve oportunidades de falar com o cantor sobre espiritualidade:

“Lembro-me de uma noite, quando Elvis fez sinal para eu segui-lo. Depois de deixar minha namorada e todos os outros caras da sala, nós fomos para o seu quarto. Ele sentou na cama de costas para a cabeceira e eu fiquei deitado com a cabeça apoiada em meu braço dobrado e perguntei: O que você precisa chefe? Sua resposta será sempre em minha memória uma porta que me foi aberta, mas eu não soube aproveitar. Eu nunca dizia a ninguém naqueles dias que eu era um crente e a pergunta de Elvis me pegou totalmente de surpresa. Não sei se consigo lembrar de todos os detalhes corretamente, mas posso dizer-lhe o que me lembro. ‘O que significa ser salvo?’, perguntou-me Elvis. Fiquei espantado que ele pudesse fazer essa pergunta a mim e respondi: ‘O que é isso, chefe, porque você está me fazendo esse tipo de pergunta? Pareço um pregador?’. ‘Falo sério’, insistiu ele, ‘Eu estava assistindo TV e eles estavam falando sobre isso. Quando falaram salvo… Bem, eu sei que seu pai foi pastor e percebi que se alguém aqui saberia, seria você’. Percebendo, que ele estava realmente tentando entender o que significava ‘ser salvo’, fiz uma breve tentativa de tentar explicar do modo como aprendi quando ainda era criança. Eu disse a Elvis: ‘Bem, do jeito que eu entendo, se você acreditar que Jesus veio realmente como dizem, e que Ele morreu pelos pecados como dizem além das outras coisas que dizem, como Ele ressuscitou dos mortos, voltou para o céu e virá de novo algum dia… Se você realmente acreditar em tudo isso… então você está salvo. Ser salvo é apenas uma maneira de dizer que nasceu de novo’. Então, depois de pensar, disse em tom de brincadeira. ‘Entendeu, meu filho’? Elvis perguntou: ‘Bem, o que acontece então?’. Eu estava realmente começando a entrar nisto e lhe respondi: ‘Bem, se você aceitar pela fé que tudo isso é verdade e pedir ao Espírito de Jesus que assuma o controle de sua vida, Ele vai ajudá-lo tomar as decisões certas e ser uma pessoa melhor’. Também disse a ele: ‘Eu ouvi meu pai dizer, muitas vezes: Se Jesus não estivesse andando comigo, acho que não conseguiria’. Então conclui minha mensagem ‘caipira’ com o comentário: Mas a melhor parte é, quando você morrer, irá para o céu e não para o inferno!’. O breve comentário de Elvis foi ‘Legal!’, e acrescentou: ‘Às vezes a vida é um inferno! Talvez eu já esteja lá!’”, relata Sumner.

Assista ao clipe da música “How great thou art”:

Fonte: Gospel+